Alface – Propriedades e Indicações Terapêuticas

Alfaces Propriedades e Indicações Terapêuticas

ALFACE – PROPRIEDADES E INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS:

As alfaces pertencem ao género Lactuca sativa e à família Asteraceae. Acredita-se que esta é originária da Ásia e do leste do Mediterrâneo. 90 a 96% da sua composição é água.

Venus e AdonisÉ utilizada na alimentação humana desde cerca do ano 500 a.C., sendo hoje em dia mundialmente cultivada para o consumo em saladas.

Há diversas referências egípcias, gregas e romanas, sobre a alface: Hipócrates e Dioscarides mencionaram-na como sendo utilizada na Grécia Antiga. Na mitologia grega a deusa Vénus esconde Adónis num pé de alface.

Os romanos associavam a alface a Vénus e não a comiam por acreditarem que esta era sagrada. Mais tarde os nobres começaram a consumi-la, no final das refeições, pois acreditavam que evitava a embriaguez.

No séc.XVI Brugerinus escreveu um livro sobre Citologia fazendo uma monografia sobre os efeitos de impotência da alface, acabando por recomendá-la aos frades como salada.

Nos tempos de Henrique VIII a alface era rara na Inglaterra. Mas a raínha D. Catharina, para satisfazer os seus desejos, mandava um portador à Holanda para lhe trazerem alface sempre que a queria comer.Alfaces

A alface foi introduzida nas Américas depois da colonização da América do Norte pela Inglaterra.

Já em 1792 foi descoberto que o leite proveniente dos talos das alfaces tem propriedades soníferas. No séc. XIX já era prescrito por vários médicos. Nesta época eram necessárias 200 alfaces para se extrair a quantidade suficiente para 1 ou 2 pessoas. Mais tarde, farmacêuticos franceses decidiram começar a fabricar o extracto alcoólico do leite de alface, chegando este ao mercado com o nome de Tridaceo.

A alface constitui uma fonte importante de sais minerais como o cálcio, fósforo, ferro, potássio (imprescindível para a actividade muscular e diurético, magnésio (defesa de cãibras musculares) e selénio (anti-oxidante; ajuda a atrasar o envelhecimento).

É rica em vitamina K essencial na coagulação sanguínea. Também possui quantidades consideráveis de vitamina A (importante para a saúde da pele e das mucosas e ajuda a promover o bom funcionamento dos órgãos da visão) e vitamina C (ajuda na cicatrização, combate infecções, evita a fragilidade óssea e má formação dentária).

A fibra mais abundante na alface é a celulose, que não conseguimos digerir. Mas a celulose possui propriedades excelentes para reduzir o contacto do organismo com eventuais substâncias cancerígenas. No fundo a celulose acelera o esvaziamento intestinal diminuindo a pressão no seu interior.

Tipos de Alface:

Alface RomanaAlface-romana – Conhecidas também como loura das hortas, balão e orelha de mula. Possui uma folhagem resistente e verde escura e como tal é rica em anti-oxidantes. Pensa-se que a sua origem terá sido na ilha grega de Cós. Este tipo de alface é bastante tolerante ao calor. O calendário republicano francês dedicou o dia 22 do sétimo mês a este tipo de alface.

Esta alface é um alimento comum no Médio Oriente.

O almanaque Old Farmer`s de 2011 publicou um artigo dizendo que as substâncias contidas na clorofila das folhas verdes escuras desta alface ajudam a reduzir o aparecimento de cancro do cólon e do fígado.

Alface AmericanaAlface Americana ou Repolhuda – As suas folhas são tenras, lustrosas e onduladas de cor verde escura. O seu miolo é bem firme de cor amarelada.

Tem o formato de uma bola pois as suas folhas envolvem-se no formato das outras como as couves repolho.

Variedade mais crocante que outros tipos de alface daí ser a mais indicada para a preparação de sanduiches. Adapta-se melhor ao calor dos alimentos. Bastante resistente podendo durar até 2 semanas quando guardada no frigorífico dentro de um saco zip.

Esta alface é mais resistente a temperaturas mais baixas e até geadas.  O seu valor nutritivo é bastante mais baixo que as outras variedades. Consumir 100g desta alface, crua, equivale a 9 calorias.

Alface MimosaAlface Mimosa – As folhas têm um formato entrecortado fazendo lembrar o formato dos galhos das árvores. No verão pode-se encontrar a versão roxa.

É uma variedade bastante delicada mas muito saborosa.

Alface Crespa

Alface Crespa – Esta variedade tem um formato semelhante à alface lisa com folhas soltas. Na ponta das folhas tem uma formação em formato de onda.

É rica em fibras auxiliando na digestão e no bom funcionamento dos intestinos. Possui cálcio e fósforo em pequenas quantidades.

Alface Lisa

Alface Lisa – As suas folhas são soltas e como o próprio nome indica, são lisas.

Esta variedade é a mais utilizada no Brasil.

Alface Frisada

Alface Frisada – Conhecida também como alface frisée. Possui quantidades razoáveis de vitamina A, C, B3, cálcio, fósforo e ferro.

Não é fácil encontrá-la à venda. Usada em saladas de acompanhamentos de sabores fortes.

Alface RoxaAlface Roxa – Esta variedade contém uma quantidade maior de anti-oxidantes e três vezes mais antocianina que as outras alfaces.

A antocianina que previne tumores, obesidade e doenças vasculares bem como combate os radicais livres e protege o organismo contra infecções.

Esta alface também fornece betacaroteno e contém quantidades consideráveis de vitamina C e E.

Dicas:

  • As folhas externas da alface são as que contêm maior quantidade de vitamina A;
  • Sirva a alface separada do molho da salada pois caso hajam sobras poderão ser guardadas novamente e servidas mais tarde;Conservação da Alface
  • Lave bem as folhas antes de as consumir;
  • Ao comprar alface escolha as que tenham folhas brilhantes e limpas sem picadas de insectos;
  • Para as conservar deverá retirar as folhas murchas e amachucadas e guardá-la no frigorífico embrulhada num saco de plástico ou fora do frigorífico mergulhadas em água ou dentro de um saco plástico aberto;
  • Mantenha a alface longe de legumes e frutas como a maça, cebola, banana, etc, pois ajudam a acelarar o amadurecimento;
  • Não congele a alface pois esta acaba por perder as suas propriedades.

Propriedades e Indicações Terapêuticas:

  • Partes utilizadas – folhas, talos, raíz e leite extraído da planta florescente
  • Rica em Vitamina K
  • Cálcio, Fósforo, Ferro, Potássio, Magnésio e Selénio
  • Celulose
  • Anti-oxidantes
  • Anti-ácida
  • Anti-inflamatória
  • Rejuvenescedora
  • Calmante – combate insónias
  • Diurética
  • Laxante (leve)
  • Retenção de líquidos
  • Cãibras musculares
  • Combate o envelhecimento
  • Tosse
  • Conjuntivite
  • Hipocondrismo
  • Vertigens
  • Palpitações
  • Reumatismo
  • Espermatorréia
  • Problemas intestinais
  • Anemia
  • Inchaços

Uso Externo:

  • Cataplasma – ferva folhas de alface em pouca água durante 5min, deixe amornar e unte as folhas com azeite e aplique nas zonas afectadas. Indicado para inflamações, inchaços, contusões e irritações de pele.

Uso Interno:

  • Infusão e Decocção – Coza 100g de alface em 1L de água a ferver durante 7min. Filtre e deixe amornar. Beber 3 chávenas por dia. Indicado para insónias, tosse, vertigens e para problemas intestinais actua como laxante ligeiro.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s